Lagos e a restrição à pesca submarina

Lagos e a restrição à pesca submarina

No dia 4 de Março, a APPSA, na pessoa do presidente Armando Maçanita, esteve na capitania de Lagos, a fim de pleitear o assunto que tanta polémica gerou no ano passado, no seio da nossa comunidade (nomeadamente no sul do País).

Após a restrição, a APPSA contestou prontamente a medida, junto das autoridades locais, por intermédio do seu jurista Diogo Duarte, marcando assim a nossa posição face ao disposto.

Expressa a vontade de nos deslocarmos a Lagos, para discutir o assunto, foi pedida uma reunião na capitania entre o presidente da Associação, Armando Maçanita e o Comandante Conceição Duarte, Capitão do Porto de Lagos, que foi especialmente pronto para o agendamento da mesma.

Segundo o testemunho de Armando Maçanita, o Cmdte. Conceição Duarte foi de uma simpatia marcante e bastante sensível às matérias em questão; foram debatidos vários temas com o intuito de encontrar a melhor solução e a mais consensual para este caso. Discutiram-se particularidades da actividade MT local e posturas dos praticantes de pesca submarina.

Em resultado desta reunião a Appsa saiu com a garantia de que este ano, não será aplicada a restrição imposta no ano passado, salvo ocorra algum incidente relevante que determine o contrário. Teremos assim este ano o normal correr da legislação em vigor, caindo o impedimento de praticar pesca submarina nesta zona.

A Capitania como medida adicional, vai intensificar a fiscalização das actividades comerciais e lúdicas locais, com o propósito de que com o cumprimento das regras, a coexistência entre as mesmas, seja mais tranquila.

A APPSA ofereceu ainda toda a sua disponibilidade e colaboração com os meios ao seu alcance.

No fim da reunião o entendimento foi selado com um aperto de mão, revelador do rigor, simpatia, e boa vontade do Cmdte. Conceição Duarte, a quem deixamos as nossas saudações.

A APPSA apela em geral e em particular aos praticantes locais, para a correcta sinalização lembrando a obrigatoriedade da bandeira Alfa do CIS, segundo a legislação em vigor e à participação às autoridades, de infrações que ocorram por parte de embarcações, que não respeitem a distância de 50m às bóias de sinalização.

Salientamos ainda que mesmo não sendo possível identificar o número de registo da embarcação, a participação deve basear-se na descrição da mesma.

A direção da APPSA

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedintumblrFacebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedintumblr
Close Menu